Colunas


Frei 1390/2017



Que bom

Tá certo que ainda é cedo para medir a eficácia da restrição do trânsito de carretas no Centro de Lafaiete, mas nesta primeira semana de outubro, o tráfego na Telésforo Cândido de Resende andou bem mais ameno. Talvez seja um indício de que tempos melhores estão por vir para quem se aventura a dirigir pelas ruas íngremes de nossa gloriosa cidade.

Exclusivo

Chegou ao genuflexório desta coluna a alvissareira notícia de que um grupo de empresários, capitaneados pelo intrépido Geraldo Kenedy Neiva, está disposto a asfaltar a antiga estrada União Indústria, que corta o distrito industrial de Lafaiete, além dos bairros Copacabana e Parque dos Ferroviários, até a rodovia que liga a 040 a Queluzito. O secretário executivo da Amalpa, Vicente de Faria Paiva, também tem dado uma força no projeto.

Nova rota

O asfaltamento do trecho, de cerca de 10 km, contaria com recursos da iniciativa privada e apoio das prefeituras de Lafaiete e Queluzito e seria uma rota para quem quer evitar a terrível e perigosa 040.  Além disso, vai beneficiar donos de terrenos e vários empreendimentos imobiliários pelo caminho. Sem dúvida, uma bela iniciativa. 

Ela chegou

A tão esperada chuva chegou a Lafaiete e em várias cidades de Minas Gerais. A destruição provocada pela seca inclemente e pelo calor escaldante rompeu fronteiras e atingiu parques, florestas, praças e até campos de futebol. Mesmo perigosa e forte, o aguaceiro nunca foi tão bem-vindo como agora.

Sou The Strongest

Depois de uma temporada de títulos, conquistas memoráveis e jogos inesquecíveis do glorioso Clube Atlético Mineiro, este irascível cronista volta suas baterias para o não menos glorioso The Strongest. A partir de hoje sou The Strongest novamente, desde criancinha.

Respeito

Com todo o respeito que o ser humano merece, mas ?chupa franga?é o cacete. Vade retro figura indecorosa.

Meta

Nosso comércio é o maior empregador do município e já faz as contas para a chegada das festas de fim de ano. Pensando nisso, a CDL-CL prepara uma promoção daquelas, com sorteios de um lote e duas motocas.  A expectativa é gerar pelo menos 400 postos de trabalho diretos e superar o Natal do ano passado, considerado o pior dos últimos 20 anos. Leia reportagem completa na página 10 desta edição.


Escrito por Frei Tibúrcio, no dia 13/10/2017