Educação


Homenagens e suicídio



Bem recentemente, Luiz Antnio Jarcoviz se aposentou na escola estadual Almirante Custdio Jos de Melo, no bairro Nova Granada, na Vila Leste de So Paulo, e foi recebido de forma festiva, conforme pode ser visto no https://www.youtube.com/watch?v=yalPuqIudWE. Vale a pena conferir o vdeo, que traz a ltima parte da msica ?Certas coisas pra dizer?, de Jorge Trevisol.

Precisamos pensar nossa cota de responsabilidade social sobre o que o professor de 64 anos diz acerca dos desafios atuais de estar em uma sala de aula; sobre os rumos da educao escolar. ?[...] Jarcovis admite que nem sempre foi fcil ser professor. s vezes, por causa da indisciplina dos alunos, pensou em desistir da profisso.? "Tive problemas em outras escolas. Casos de desrespeito ao professor. Alunos andando pela sala, saindo da sala sem permisso e, mesmo depois de serem repreendidos, reclamando. Mas ser professor foi a melhor coisa que eu fiz. Estou muito certo de que cumpri meu papel", afirma.

Ele tambm menciona a desvalorizao do magistrio. "Desvalorizao muito grande. A gente no v nenhum projeto para minimizar essa questo. Os salrios so muito baixos". "Alm disso, h alunos que precisam de uma recuperao muito forte. s vezes, sem saber nada", completa. Jarcovis diz ainda que viu uma mudana no perfil dos alunos e da famlia ao longo dos anos. "A amizade entre aluno e professor tem ficado cada vez mais difcil. J as famlias no acompanham mais o estudo dos filhos. A gente percebe que os pais no fazem nada por eles. claro que no so todos. Tm muitos ainda que pegam no p". Ele ressalva que, diante de tantas dificuldades, para ser professor, preciso "ter amor pelo que faz".

O professor diz que recebeu muito incentivo, para realizar seus sonhos, dos pais que eram ?quase analfabetos?. Como tambm do professor Edson Souto Ramos que lhe serviu de inspirao e lhe deu at mesmo apoio financeiro, para se tornar professor e chegar s salas de aulas.

Segundo a matria, cujos crditos so da Folha de So Paulo, para Jarcovis, ser professor "foi um sonho desde que criana" - um sonho, no entanto, que ele foi forado a adiar porque teve de comear a trabalhar para ajudar financeiramente os pais (ele passou 22 anos trabalhando como tcnico em eletrnica antes de ingressar no magistrio). "Tinha de ajudar minha famlia e precisei arranjar emprego. Aos 14 anos, j estava trabalhando de carteira assinada", acrescenta.

Paralelo a esse caso real, no mesmo dia achei na internet o relato sobre o suicdio do empresrio, Joo Alberto Ferro, da rede Park, de 63 anos, quase da mesma idade do professor Jarcovis. Ferro suicidou-se depois de matar a esposa, 50, advogada, que havia lhe pedido divrcio depois de 13 anos de convivncia. O casal vivia uma crise conjugal, apesar de ela ter sido ?a nica mulher que ele realmente amou?, segundo amigos mais prximos.

Vale destacar que, segundo a reportagem sobre o caso, o casal vivia numa cobertura de dois andares no Itaim, zona oeste de Florianpolis. Alm disso, ?os dois costumavam ir a restaurantes com amigos ou promover jantares em casa ? Renata gostava de cozinhar. ?Joo sempre foi mulherengo, bon vivant.? Por outro lado, era de conhecimento de todas as pessoas prximas que Joo sofria de depresso. ?Mas ele fazia tratamento e, pelo que sabamos, a situao estava sob controle?.

Compare os dois casos. Confunde nossa cabea. No que eu concorde com os discursos piegas e quase religiosos de que docncia sacerdcio, misso, ou coisas afins. Sei que muitos professores esto doentes e deprimidos, mas parece que a estatstica de suicdio entre ns pequena. Por que os professores no suicidam, apesar dos baixos salrios, da falta de respeito dos alunos e da falta de reconhecimento social? Talvez, Trevisol nos ajude a responder isso com parte de sua msica: ?O que eu penso a respeito da vida que um dia ela vai perguntar: o que que eu fiz com meus sonhos? E qual foi o meu jeito de amar? O que que eu deixei pras pessoas que no mundo vo continuar??



Jos Antnio dos Santos

Mestre pela UFSJ

Contato: joseantonio281@hotmail.com



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Educação, no dia 17/03/2017




Comente esta Coluna