Educação


Preocupação com os professores jovens



Estou preocupado com o ar de cansao no rosto dos professores jovens, j no incio do ano letivo. O que est acontecendo?

Dar aulas trabalho intelectual e fsico desafiador. Apesar disso, no era de se esperar que os professores jovens j estivessem com o ar de vencidos pela rotina como os veteranos. Essa realidade requer ateno urgente das secretarias municipais de Educao, superintendncias de Ensino, secretarias estaduais de Educao, MEC e todos os governos, alm dos Sindicatos dos Professores.

No possvel falar em sade e bem-estar da sociedade, ignorando a condio de trabalho e de sade dos professores. Eles so a razo da trajetria formativa de qualquer comunidade. Se, de um lado, h uma demanda enorme por vagas em escolas pblicas e particulares, vinda de profissionais jovens, por outro lado assustador o volume de desistncias da profisso, os tipos de queixas dos professores e o cansao deles em pouco tempo de docncia. Se o trabalho j cansativo em si mesmo, ele se torna muito mais quando submetido a condies humilhantes, desvalorizadoras e estressantes. No h idade que aguente a desvalorizao e as cobranas, como tambm as atitudes contraditrias da sociedade pela profisso.

Tenho lido sobre o processo de trabalho de professores em algumas escolas alternativas. Nelas os professores tambm ficam muito cansados, uma vez que o acompanhamento do aluno personalizado, feito ombro a ombro, pessoa a pessoa, com muitos registros. Todavia, h algo que chama a ateno nessas experincias: Apesar do desafio, a desistncia dos professores menor. No disponho de nenhum dado de pesquisa nesse sentido, mas creio estar certo, pelo que pude observar na realidade das escolas democrticas que visitei at agora.

Tenho apostado tambm na hiptese de que, nessas escolas, o professor recebe o mesmo tratamento personalizado que ele d ao aluno. A cultura escolar delas, via de regra, est pautada na ajuda do trabalho solidrio e de equipe entre os professores, na admisso s de professores que se identificam com o projeto educativo da escola, no amplo conhecimento do projeto educativo por todos os segmentos da comunidade educativa, desde os serviais, at o diretor. Alm disso, asseguram a existncia de assembleias  de alunos com elaborao de regras por eles prprios, currculo mais flexvel que possibilita o cumprimento do contedo bsico curricular a partir de estudos em grupos, educao pela pesquisa e utilizao de dispositivos pedaggicos. Isso implica em cultura de cuidado pela educao, respeito entre pares e superiores, disciplina, dedicao, grande deciso e vontade de aprender, dentre outras habilidades sociais e cognitivas.

Ainda que no seja possvel encontrar todos esses elementos em uma s escola de pedagogia democrtica, possvel verificar nelas alguns pilares essenciais que tm garantido a motivao dos professores jovens e sua continuidade na profisso, enquanto os demais das escolas de modelo tradicional esto cansados e decepcionados. Muitos j concluram que no d para ser professor, falando cinquenta minutos frente de alunos que vivem no mundo de relaes em rede. Sentem na pele que a sala de aula no rede, grade. Enquanto redes so estendidas e possibilitam avanos, grades paralisam o movimento.

Vou ilustrar como imagino o cansado do professor jovem, construindo uma metfora. Ele sabe que retornando escola vai encontrar o mesmo arroz. Sabe ainda que ter de se desdobrar para transformar aquele alimento insosso e insano em um bolinho de arroz saboroso. No incio agrada, pois d a impresso de que a escola vai ganhar sabor, mas com o tempo a prtica docente cai na vala comum e o professor jovem no sabe o que fazer mais com o arroz. O jeito engolir inteiro, pois continuar sem sabor.

A verdadeira preocupao com o professor jovem, grande esperana e promessa para o funcionamento da escola tem de passar por uma corajosa e radical transformao da rotina escolar. Para isso vou deixar uma reflexo: A dificuldade para fazer a transposio do modelo clssico de educao para outro em que os professores se sintam motivados uma dificuldade cultural ou legal (da legislao)? Que tal provocar esse debate na sua escola?

 

Jos Antnio dos Santos

Mestre pela UFSJ

Contato: joseantonio281@hotmail.com



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Educação, no dia 26/02/2016




Comente esta Coluna