Frei Tibúrcio


Frei 1460/2019



Alívio
Depois de um calorão daqueles, de fritar ovos no asfalto, eis que São Pedro mandou uma chuvinha fina, sem estrondos, para aliviar a barra. Com todo respeito ao verão, mas este intolerável escriba gosta mesmo é do outono, daquela brisa fria, da canja de galinha e das noites estreladas de abril. Que venha logo o outono, com a graça de Deus.

Que coisa!
Apesar do aperto dos gloriosos tiras da PM, as motocas barulhentas continuam rompendo o som e estragando os ouvidos meus, nossos e de toda a população. Não é possível viver numa cidade tão barulhenta, como a nossa. Espero que a gloriosa PM intensifique as blitzen de trânsito e mande essa moçada voltar com o escapamento com miolo em suas possantes.

Roubou a cena
Quem, literalmente, roubou a cena da primeira reunião da Egrégia Municipal foi o alcaide Mário Furacão Marcus. Pegou o microfone e fez um balanço positivo dos 2 primeiros anos de seu governo, sacudindo aquele trepidante recinto. Alguns edis ficaram deveras entusiasmados com a memória de elefante do simpático prefeito.

Trabalho
Quem merece um foguete de 10 estalos é a edil Carla Sássi. Desde que houve o rompimento da barragem da Vale, em Bru­ma­dinho, no dia 25 de janeiro, que ela dá plantão e não arreda o pé. Seu objetivo é salvar animais e resolver questões relativas à sua área de atuação. Como voluntária, diga-se de passagem, sem ganhar um centavo. Valeu, Sássi.

Triste
O ponto alto da primeira reunião da Egrégia Municipal foi o minuto de silêncio, pedido pelo edil Sandro José (PSDB), pelas vítimas da tragédia de Brumadinho. Não houve quem não se emocionasse naquele recinto.



Você está lendo o maior jornal do Alto Paraopeba e um dos maiores do interior de Minas!
Leia e Assine: (31)3763-5987 | (31)98272-3383


Escrito por Frei Tibúrcio, no dia 26/02/2019


Comente esta Coluna