Colunas


Frei 1436/ 2018



MG 129

Jornal CORREIO publica reportagem especial, na página 10 desta edição,  sobre o aumento absurdo de mortes e feridos graves na traiçoeira e mortal rodovia MG 129, que liga Lafaiete a Ouro Branco e depois segue para Ouro Preto. Se comparados os números de automóveis e também de tráfego diário, ela acaba ganhando, em proporção, da temida 040, uma das estradas mais nauseabundas do país.


Que coisa

A situação da MG 129 é tão dramática que ela vem sendo alcunhada de estrada das cruzes. São cruzes e mais cruzes ao longo de seus 17 km, que separam Lafaiete de Ouro Branco. Para piorar, o número de feridos provocados pelos acidentes quase diários, aumento na mesma proporção. As causas, como sempre, são a alta velocidade e a irresponsabilidade da maioria dos choferes. Os caras entram na estrada e acham que estão em aviões, prestes a levantar voo.


Sinal verde

Quem está soltando foguetes para todos os lados é o simpático Mário Furacão Marcus. Nesta semana, o intrépido prefeito recebeu aval da Egrégia Municipal para vender, de uma veizada só, 180 lotes do município. A grana, orçada em cerca de 20 milhões de reais, caso todos os imóveis sejam vendidos pelo preço mínimo, será usada para pagar precatórios e débitos antigos, de outros governos, com o INSS.


Sinal vermelho

Outro que não tem nada para comemorar é o simpático edil Fernando Bandeira. A rapaziada da Egrégia deu bomba num projeto de autoria do parlamentar que, pasmem, proibia a população e, por tabela, esse politiqueiro escriba, de soltar fogos de artifício pela cidade. Ainda bem.


Nas redes

Morna e ainda tranquila, a campanha eleitoral em Lafaiete tem tudo para ficar apimentada nos próximos dias. Se todos os 12 postulantes com base eleitoral na cidade resolverem colocar seus blocos nas ruas de uma veizada só, o pau tende a quebrar, com todo o respeito.


Escrito por Frei Tibúrcio, no dia 31/08/2018